(navigation image)
Home American Libraries | Canadian Libraries | Universal Library | Community Texts | Project Gutenberg | Children's Library | Biodiversity Heritage Library | Additional Collections
Search: Advanced Search
Anonymous User (login or join us)
Upload
See other formats

Full text of "A reciprocidade commercial: Baltimore e Brazil; um compendio de informações uteis relativas aos interesses mutuos da Republica do Brazil e da cidade de Baltimore, Estados Unidos da America, publicado debaixo dos auspicios da Associação de Negociantes e Fabricantes de Baltimore"

a^ 



^ 



Qc 



'VL 









Traijiches da E. de F. Baltinioie and Ohio 



'A á-v\ li 



A Reciprocidade Commercial. 



Baltimore e Brazil. 



Um compendio de informações úteis relativas aos 

interesses mútuos da Republica do Brazil 

e da cidade de Baltimore, Estados 

Unidos da America. 



Publicado debaixo dos auspicios da Associação de 
Negociantes e Fabricantes de Baltimore. 



tr 



3403 



TYPOGRAPHIA DE 

A. HOEN & CO. 

BALTIMORE, 1891. 



f il -^^g ^ 




: ^ 



^^M 




.. # 



SAUDAÇÃO. 

A cidade de Baltimore é uma das mais impor- 
tantes dos Estados Unidos da America, sendo 
quanto ao numero de seus habitantes a terceira 
entre as cidades maritimas do paiz. 

O Baltimore, por causa de sua posição geograpli- 
ica eminentemente vantajosa, não só tem uma 
grande i:)arte do commercio dos Estados Unidos, 
senão também é extensivamente conhecido como 
centro manufactureiro e de um commercio que vae 
constantemente augmentando. 

Pelos canaes commerciaes desta cidade empre- 
hendedora passa, a corrente dos productos das 
oíRcinas e fabricas situadas nos seus próprios 
limites e nos do Estado de Maryland, cuja metróp- 
ole é, tanto como de uma grande i)arte dos im- 
mensos productos agrícolas dos Estados férteis e 
prod activos do oeste. 

A cidade possue um porto magnifico, capaz de 
admittir os navios da maior tonelagem, e seu com- 
mercio emprega varias linhas de vapores, que 
fazem viagens regulares entre este e os portos 



8 

europeos, sendo, com a excepção só de JN^ew York, 
a única cidade nos Estados Unidos tendo connexão 
directa por vapor com o Brazil. 

O Baltimore é também a estação terminal de 
duas emprezas extensivas e influentes de estrada 
de ferro, cujo serviço, por linhas "connexas, se 
estende a todas as partes da vasta região que 
torna tributaria ao Baltimore, e traz a esta cidade 
commercial para a distribuição domestica e para 
exportação ao estrangeiro os productos immensos 
e variados de um clima diversificado, bem como 
muitos artigos úteis de outra proveniência que 
procuram um mercado vantajoso. Assim se vê 
que o Baltimore j^ossue vantagens e oíferece facili- 
dades admiráveis e extraordinárias para relações 
commerciaes com os paizes estrangeiros. Que se 
accrescente a estas considerações, a estas vantagens 
naturaes j^ara o negocio e o commercio estrangeiro, 
o esjurito emprehendedor que caracterisa seus ne- 
gociantes, conhecidos como dos mais progressivos, 
reconhecer-se-ha o bem fundado de suas preten- 
sões a travar e estabelecei' relações commerciaes 
mais am2)las e mais estreitas com o Brazil. 

Não precisa o Baltimore ser apresentado .ao 
Brazil no papel de quem queira x>i'^tender á 



9 

amizade nova ou renovar a antigua rota, porque 
entre ambos ha muitos annos existem relações 
commerciaes prosperas apesar de restrictas, as 
quaes sob auspicios novos espera ver augmentadas 
em grande escala. 

Não é estrangeiro nos portos do Brazil o ''Clip- 
per ' de Baltimore de azas brancas. Cidadãos da 
cidade foram i)ara o Brazil, onde se estabeleceram 
seu lar domestico e emxn'egaram seu cajiital em 
emprezas brazileiras; e desde lia muito existem 
i*elações de negócios entre os Brazileiros e os com- 
merciantes de Baltimore, e um conhecimento mutuo 
fortelecido por uma exx^eriencia honra vel; experi- 
ência que contribuiu a estreitar constantemente 
as relações ea tornal-as mais intimas e agradáveis. 

O Baltimore saúda á Republica- do Brazil no 
espirito de amizade verdadeira, no caracter mais 
de um conhecido de ha muito do que de estran- 
geiro, desejando, si fôr possível, crear entre elles 
um laço de interesse ainda mais forte. 

Xeste intuito o Baltimore manda ao Brazil esta 
lembrança de seus negociantes e fabricantes em- 
prehendedores, pedindo-lhe que a receba amiga- 
velmente, e esperando que conduza a conhecimento 
mais intimo, por mostrar mais claramente as pos- 



10 

sibilidades de vantagens mutuas, e que estimule 
relações commerciaes mais estreitas, as quaes 
serviriam para cimentar ainda mais fortemente os 
laços de amizade mutua que agora ligam as duas 
Republicas. 





Elevadores de Grãos da E. de F. Baltiniore and Ohio. 



AS VANTAGENS COMMERCIAES DE 
BALTIMORE. 

A cidade commercial de Baltimore, tendo uma 
população de um meio milhão, está situada á nas- 
cente da bailia Chesapeake e á pouca distancia da 
costa do Atlântico. O accesso e entrada a seu 
porto são de natureza superior, e ainda para aper- 
feiçoal-os o governo federal gastou annualmente 
.durante o ultimo decennio sommas avultadas. Por 
sua frente marítima extensiva a cidade goza de 
facilides excellentes para um commercio estran- 
geiro quasi illimitado, possuindo, alem d' isso, 
sitios magníficos para estabelecimentos manufac- 
tureiros. Os muitos rios tributários á bahia Cliesa- 
peake oíferecem a vantagem de uma força motriz 
barata, fornecendo ao mesmo tempo uma abundân- 
cia de agua pura, o que é um dos elementos essen- 
ciaes para districtos manufactureiros extensivos. 

A situação da cidade torna-a particularmente 
adaptada á transferencia dos productos industria es 
e agrícolas do interior, pois permitte ás varias 
estradas de ferro que convergem n'ella o terem 



18 

suas estações terminaes nos cães, aos quaes podem 
amarrar-se os maiores navios até lioje construidos. 
D' este modo a descarga se eífectua directamente 
dos carros para o bordo, seja de vapor ou de navio 
de vela. Nenhum ontro porto americano pode 
offerecer ao commercio estrangeiro prospero facil- 
idades eguaes ás que apresentam as docas superi- 
ores, trapiches excellentes e armazéns de deposito 
de capacidade immensa da cidade de Baltimore. 

Tão intima é a connexão que existe entre os que 
dirigem a distribuição do commercio de Baltimore 
e os que regem seus meios de transporte, e tão 
estreita sua alliança, que o espirito de cooperação, 
resultado d' isto, influe grandemente no cresci- 
mento da cidade e na promoção da prosperidade 
material de seus intesses de trans2:>orte. 

São completamente efíicientes todos os ramos e 
auxiliares deste serviço, que consistem em linhas 
continuas de estradas de ferro — sytema que não 
tem no mundo seu suj>erior — que ligam a cidade 
com o território tributário e dependente delia. 

Suas linhas de vax)ores transatlânticas são da 
primeira classe e chegam a todos os principaes 
mercados da Europa, em quanto que seus vapores 
empregados na cabotagem e os que na vigam a 



14 

bailia Chesapeake são de grande capacidade e 
conhecidos por sua elegância e rapidez. Por nm 
serviço de vias férreas e vapores qiie não tem rival 
eífectna-se o transporte de passageiros e de carga 
para os Estados do leste, os grandes lagos do norte, 
os Estados do noroeste, os valles do Mississippi e 
do Ohio. a região do snd *^ do sudoeste, alem do 
rio Mississippi, o ''Portão de Ouro," o Texas, o 
México, e outros portos estrangeiros. Não ha porto 
no Continente Americano que possue facilidades 
terminaes superiores ás de Baltimore. 

A distancia da cidade dos grandes zonos algo- 
doeiros do sul é menor por quinhentas milhas do 
que a de Boston, e por duzentas milhas do que a 
de New York; também é mais approximada por 
centenas de milhas á região productora dos grãos 
e ás cidades i)rosperas do oeste, do que qualquer 
outro porto da costa do Atlântico. Pode-se ac- 
crescentar que a viagem entre este porto e os do 
Brazil é mais curta por um dia do que de qualquer 
outra cidade maritima de alguma importância nos 
Pastados Unidos. 

Seus negociantes são intelligentes e de espirito 
progressivo, sendo herdeiros da integridade de 
caracter que é necessário para o estabelecimento 



15 

de um commercio duradouro. Na verdade, não 
ha cidade neste i)aiz que possua mais vantagens 
reaes, nem que offereça aos que desejem cultivar 
relações commerciaes, motivos superioi'es aos que 
apresenta a cidade de Baltimore. 





Monumento Washington, erigido pelo Estado de Maryland em 
memoria do primeiro Presidente dos Estados Unido*. 



os RECURSOS DE BALTIMORE. 

As muitas grandes e importantes fabricas e es- 
tabelecimentos manufactureiros de toda classe, 
com a bareteza, abundância e excellencia das ma- 
térias naturaes que se acham na vizinhança de 
Baltimore e de accesso tão fácil, constituem van- 
tagens de que gozam poucas das outras cidades dos 
Estados Unidos. 

São dos maiores neste jDaiz seus estabelecimentos 
para a manufactura de cobre em chapa e outras 
formas para a construcção naval, a fabricação de 
ferro, do aço Bessemer, de chapas de aço jiara 
encouraçados, para fabricas de fumo, a refinação 
de assucar, a construcção de carros de carga para 
estradas de ferro, de armazéns de ferro, de ax^pa- 
relhos de aquentar a vapor e á agua quente, de 
obras de ferro de construcção, de machinas a gaz, 
objectos de folha e de ferro, pianos, tijolos e obras 
de vidro ; e são muito imi^ortantes suas fabricas 
de roupa para ambos os sexos, de chapéus de pal- 
ha, de calçado, e de olaria simples e de ornato. 

Por toda a parte ao redor da cidade encontram 
-se minério de ferro e pedra de cal, e os regiões 



18 

carboníferos tão próximos fornecem com o menor 
custo a carvão preciso ]3ara seus grandes estabele- 
cimentos industriaes. 

O barro para tijolos, o kaolin e o barro de louça 
não tem egual quanto á qualidade, e a areia em- 
pregada no fabrico de vidro é de uma excellencia 
sem rival. 

A industria de preparar comestíveis em lata é 
das mais importantes da cidade. As ostras da 
bailia Cliesapeake, todo o mundo as conhece, e as 
frutas e legumes que crescem na vizinhança da 
cidade, de qualidade e sabor sux)eriores, prepara- 
dos em latas nas grandes fabricas, vendem- se em 
todos os mercados do globo. 

Fabricam-se também em grande escala obras de 
latão, entre as quaes sinos de latão para cathed- 
raes, igrejas e mais edifícios j^ublicos. ISTa fun- 
dição da Companhia Henry McShane fabricam os 
celebres sinos de repique que por jjerfeição de 
harmonia são tão extensivamente conhecidos. 

Nenhuma outra cidade goza de melhor reputa- 
ção do que a de Baltimore pela excellencia dos 
productos de suas manufacturas. 

Seu cobre refínado é reconhecido o melhor, e 
todo navio devidamente equipado extende suas 



19 

velas feitas da lona de Baltimore, celebre pelo 
mundo inteiro. 

Não ha farinha de trigo superior ao producto 
dos moinhos de Maryland, a qual se exporta em 
tão grande escala do porto de Baltimore para os 
paizes da America do Sul. 

Os objectos de folha de Flandres fabricados em 
Baltimore nos maiores estabelecimentos do paiz 
são da melhor qualidade e do preço mais baixo. 

Os pianos da fabricas de Baltimore são super- 
iores aos fabricados em qualquer outro paiz. 

A olaria de Baltimore é celebre pela belleza de 
dos desenhos e modelos, por sua qualidade super- 
ior e mão de obra que rivalisa a das melhores fab- 
ricas europeas. 

Os chajíéos de Baltimore são os melhores fabri- 
cados Xos Estados Unidos, o que quer dizer os 
melhores no mundo. 

Por estylo e qualidade a roupa feita para 
homens e meninos que se manufactura tão exten- 
sivamente em Baltimore, não tem seu superior. 

O calçado para ambos os sexos fabricado em 
Baltimore é celebre por seu feitio bonito e perfei- 
ção de mão de obra. 



20 

Na vizinhança immediata de Baltimore estão 
situadas as fabricas de cortume mais extensivas 
no mundo, onde se prejDara a melhor qualidade 
de couro curtido a casca de carvalho. 

A faculdade inventiva e mechanica é uma das 
qualidades destinctivas do povo dos Estados Uni- 
dos, e a superioridade, quanto ao desenho e mão 
de obra, das machinas produzidas neste paiz está 
reconhecida pelo mundo inteiro. 

Pela excellencia de suas machinas Baltimore 
goza de uma rej^utação internacional. Sua arte 
mechanica tem-se adiantado ^^ar/ passii com o 
progresso do ingenio inventivo do século, e o pro- 
ducto de suas manufactura se encontra espalhado 
pelo continente occidental inteiro. 

Entre Baltimore e a Capital da nação foi con- 
struída a primeira linha telegraphica. Erigin-se 
em Baltimore o primeiro edifício de ferro na 
America ; e Baltimore foi a primeira cidade neste 
continente que se illuminou com a luz eléctrica. 
Seus cidadãos e fabricantes, convencidos das van- 
tagens naturaes da cidade, ficam resolvidos a con- 
serval-a na primeira fileira dos grandes centros 
manufactureiros e commerciaes do mundo. 




Editicio (la PravalMonetaria de Baltimore. 



LISTA DE FIRMAS SOCIAES. 

Xa lista seguinte de lirmas sociaes representa- 
tivas dos vários ramos de negocio na cidade de 
Baltimore encontram-se unicamente nomes de ne- 
gociantes honrados e dignos de confiança, os 
quaes convidam relações ou correspondência com 
homens de negocio de boa consideração na Rej^ub- 
lica do Brazil. assegurando-lhes que prestarão 
toda a attenção ao cultivar relações de negocio 
agradáveis e permanentes. 

A correspondência pode-se fazer em Portuguez, 
Hespanliol, Francez ou Inglez e dirigir directa- 
mente ás firmas ou aos cuidados da Associação de 
Negociantes e Fabricantes de Baltimore (the Mer- 
chants and Manufacturers' Association of Balti- 
more), a qual terá prazer em servir de intermédio 
sem despeza alguma para o correspondente estran- 
geiro. 

Leiloeiros : 

Grotjan, Lobe &: Co., 23 Hopkins Place. 
MattheAvs cS: Kirkland. 32 S. Charles Street. 
W. Seemuller cS: Co., 11 S. Charles Street. 



24 

Advogado : 

John C. Rose, 301 N. Charles Street. 
Skipwith Wilmer, 207 N. Calvert Street. 

A. S. Abell & Sons, Office Baltimore ''Sun." 

Adams Express Co., 21 E. Baltimore Street. 

Banqneiros : 

Alexander Brown & Sons, Baltimore and Cal- 
vert Streets. 
Robert Garrett & Sons, 11 South Street. 
Eutaw Savings Bank, Eutaw and Fayette Sts. 

Banqneiros e corretores de fundos : 
Fisher & Shaw, 4 S. Calvert Street. 
Kummer & Becker, 23 South Street. 
John A. Hambleton & Co., 9 South Street. 
Middendorf, Oliver & Co., 213 E. German Street. 
Wilson, Colston & Co., 216 E. Baltimore Street. 

Padeiros : 

Geo. R. Skillman, 203 X. Green Street. 

Fabricantes de tijolos : 

Burns, Russell & Co., 535 Columbia Avenue. 
Pitcher & Creager, 19 E. Lexington Street. 



25 

Materiaes i)ara constructores: 

Joseph Thomas et Son. 818 Leadenhall Street. 

Fabricantes de caldeiras : 

James Clark eV Co., South side of Basiii. 

Calçado: 

Clark, Perry et Co., 22 and 24 S. Howard Street. 
Carroll, Adams & Co., 24 S. Howard Street. 
W. T. Dixon &: Bro., 84 Hopkins Place. 
Slingluff, Disney et Co., 80? \V. German Street. 
Spratrins. Buck et Co., 1(I9 AV. German Street. 
Stevens(m. Alexander et Cator, 41 Hopkins Place 
Young, Creigliton & Diggs, Hopkins Place and 
German Street. 

Baltimore Storage et Ligliterage Co., 409 Second 
Street. 

Baltimore Copper Smelting et Rolling Company, 
German and Calvert Streets. 

Baltimore United Gil Company, 88 S. Gay Street. 

Fabricantes de rou])a : 

Ambach, Burgunder et Co., Hopkins Place and 

German Street. 
Hamburaer Bros. et Co., 218 W. Baltimore St. 



26 

Roupa feita : 

Kalm & Scliloss, 109 W. Baltimore Street. 
J. H. Mann & Co., 30o W. Baltimore Street. 
•Meyer, Reinliard & Co., 10 N. Howard Street. 
Oehm & Co., õ W. Baltimore Street. 
Rosenfeld Bros., Baltimore Street and Market 

Space. 
Henry Sonneborn & Co., 32 Hopkins Place. 
Strouse & Bros., Entaw and Baltimore Streets. 
R. Walters & Co., 308 W. Baltimore Street. 
I. Whitehill & Son, Baltimore and Liberty Sts. 

Pannos : 

Robt. Moore & Co., 27 W. Baltimore Street. 

Louça : 

F. M. Baker & Co., 323 W. Baltimore Street. 

Algodão : 

T. P. Baldwin & Co., 5 and 7 W. German St. 

Fabricantes de fazendas de algodão : 

Jas. S. Gary & Sons, 108 W. German Street. 
Wm. E. Hooper & Sons, Frederick and Second 

Streets. 
Laurel Company, 9 W. German Street. 



27 

Mt. Vernon Company, Lombard St. and Cheap- 
side. 

Capitalistas : 

Frank Brown, Cliarles and Saratoga Streets. 
Daniel E. Conklin, 21 W. Saratoga St. 
Hon. F. C. Latrobe, (exMavor,) 208 St. Panl St. 
Clinton P. Píiine, Gav and Frederick Streets. 

Fabricantes de candi : 

Clarke et Jones, (rernian and Liglit Streets. 
Daiby &: Co., Baltiniore and Howard Streets. 
Charies Pracht &: Co., 4(»6 W. Franklin Street. 

Fabricantes de cadeiras : 

George Chipnian et Son, 103 E. German Street. 

Matérias cliimicas : 

W. P. ClotwortliY, 18 Balderston Street. 

Café: 

HoflPman, Lee et Co., Gay Street and Exchange 

Place. 
E. Levering & Co., loá Commerce Street. 

Porcelana e vidros : 

J. Seth Hopkins & Co.', 18 E. Baltiniore Street. 



28 

Ferragens de carruagem : 

Edward Jenkins &: Sons, 21 Hanover Street. 

Relógios, Bronzes, &c. : 

H. Bealmear, 25 S. Charles Street. 

Alcatifas, tapetes : 

McDowell & Co., 36 W. Baltimore Street. 
Turnbiill, Jr., & Co., 2() W. Baltimore Street. 

Carvão de j>edra: 

Gilmor Meredith & Co., Lombard and South 

Streets. 
Shaw Bros., 46 Second Street. 
E. Stabler, Jr. & Co., Eutaw and Madison Sts. 

Padaria de bolos e bolacha : 

J. D. Mason & Co., 19 E. Pratt St. 

Artigos alimentícios em latas : 
Platt Sz Co., 413 W. Pratt Street. 

Artigos alimentícios em latas e conservas : 
Wm. Xumsen & Son, 18 Light Street. 

Escriptorio de credito : 

W. H. H. Raleigh, lo Hopkins Place. 



29 

Negociantes de commissões : 

Wm. H. Whitridge, 410 Exchange Place. 

Citizens' National Bank, Hanover and Pratt Sts. 
Cocliran-Oler Ice Company, Charles and Balti- 

more Streets. 
Consolidated Gas Company, 19 South Street. 

Drogas : 

Boykin, Carnier & Co., VS \V. Liberty Street. 
Giípin, Langdon cl- Co., Light and Lombard Sts. 
John J. Thonisen, 18 W. German Street. 
Vogeler, Son & Co., 10 S. Liberty Street. 
The Chás. A. Yogeler Co., (Patent Medicines) 

800 W. Lombard Street. 
Winkelmann-Brown Drug Co., 81 Hopkins 

Place. 
Muth Bros. & Co., 15 E. Fayette Street. 
Sharp & Dohme, 801 AV. Pratt Street. 

Drognistas: 

Lilly, Rogers & Co., 108 E. Baltimore Street. 

Pannos e modas : 

Moses Cohen & Sons, 39 Hopkins Place. 
Hamilton Easter & Sons, 25 E. Baltimore St. 
Daniel Holliday & Co., 101 Hopkins Place. 



30 

AVitz, Biedler & Co., 21() W. Baltimore Street. 
AVm. Simpson, Sons & Co., Hopkins Place and 

German Street. 
Strauss Bros.. 45 Hopkins Place. 

Commissionistas em pannos e modas : 

Carey. Bayne &: Smitli. 17 W. German Street. 
Woodward, Baklwin & Co., Hanover and Ger- 
man Streets. 

Pannos e obras de pkantasia : 

Pearre Bros. & Co., 307 W. Baltimore Street. 
Daniel Miller & Co., 28 Hopkins Place. 
Tregellas, Hertel & Co., 28 Hanover Street. 
Hurst, Purnell <t Co., Hopkins Place and Ger- 
man Street. 
Hutzler Bros.. 212 X. Howard Street. 

Fazendas e modas a varejo : 

Joel Gutman & Co., 122 X. Entaw Street. 
Chás. Simon & Sons, 208 X. Howard Street. 

Destilladores : 

Edwin Walters & Co., 37 S. Gay Street. 

Fertilizadores : 

R. J. Baker & Co., 40 S. Ckarles Street. 



31 

Woodside & Clriffith, 123 Light Street. 
John MeiTvman & Co., 406 Second Street. 
Sling-luíT c{ Co., 300 AV. Fayette Street. 

Fertilizadores e medicamentos : 

Brown Chemical Ço., 211 and 219 Bowly's 
Wharf. 

Importadores de frutas : 

E. L. Palmer cl^ Co., 16 E. Lombard Street. 

Farinha de trigo : 

W. M. Powell cl^ Co., 112 South Street. 

First National Bank, 17 Sonth Street. 



Merciarias em viveres por atacado : 

Chestnut, Calvin &- Co., South and Pratt Sts. 
H. Cone & Sons, 32 S. Howard Street. 

Merciarias : . 

Hopper, McGaw & Co., 222 N. Charles Street. 
Jordan Stabler, Eutaw and Madison Streets. 
Wilson, Palmer & Co., Lombard and Howard 
Streets. 



32 

Wilson, Burns & Co., Howard and Lonibard 
Street s. 

Fabricantes de saceos para grãos : 

J. C. Grafflin & Co., 213 Hanover Street. 

Fabricante de vidros : 

Swindell Bros., 10 E. Lombard Street. 

Cj-en. Félix Agnns, OíRce ''Baltimore American." 

Chapéos : 

Buck & Mathias, 36 Hopkins Place. 
Tucker & Co., 27 Hopkins Place. 

Chapéos e pelles : 

R. Q. Taylor & Co., 5 N.. Calvert Street. 

Fabricantes de chapéos de palha : 

Brigham, Hopkins & Co., German and Paca Sts. 

Obras de metal (ferragens) : 

Carlin & Fnlton, 309 W. German Street. 
Findlay, Roberts &: Co., 25 Hopkins Place. 
Henry Keidel & Co., 8 W. German Street. 

Pellos e Cerdas : 

AYm. Wilkens & Co., 310 W. Pratt Street. 



33 

Fundidores de ferro : 

Robert Poole, Son & Co., 233 E. German 8t. 

Fundidores de ferro e latão : 

Henry McShane & Co., 441 North Street. 

Ferro e estanho : 

E. L. Parker & Co., 201 S. Charles Street. 

Cornijas de ferro galvanisado e cobre : 
Yaile & Young, 216 N. Calvert Street. 

Ferro e aço : 

W. G. Wetherall, 113 S. Calvert Street. 

Negociantes em ferro : 

Samuel G. Winternitz & Bro., 214 S. Howard 
Street. 

Fundidores de ferro : 

Bartlett, Hayward & Co., German and Calvert 
Streets. 

Negociantes de commissões em ferro : 

Henry Janes, 23 and 2ò S. Charles Street. 

Ferro e pregos : 

E. Pratt & Bro., 23 S. Charles Street. 



34 

Fabrica de ferragens A^ariety : 

E. G. Smyser's Sons, 4 Light Street. 

Seguros : 

Thomas E. Bond, 239 E. German Street. 

Bijonteria : 

Hennegen, Bates & Co., Baltimore and Charles 
Streets. 

Taboada : 

Geo. F. Sloan & Bro., 414 Liglit Street. 
Tunis Lumber Co., 6 South Street. 
K. T. Waters & Son, Union Dock. 
T. J. Shryock.& Co., Union Dock. 
Henry James & Co., 921 Aliceanna Street. 

Licores alcoholicos : 

Ulman-Goldsborough Co., 108 Light Street. 
The Gottschalk Co., 108 Light Street. 
Cummings & Co., 504 E. Lombard Street. 
Edward B. Bruce & Co., 30o and 307 Exchange 

Place. 
Jos. R. Stonebraker &Co., German and Howard 

Streets. 
Ulman, Boykin & Co., 306 Exchange Place. 



35 

Couro : 

Deford (t Co., Calvert and Sontli Streets. 
E. Larrabee cl- Sons, 20 S. Calvert Street. 

Lithograplios e typogTai3hos : 

A. Hoen cl- Co., Lexington and North Streets. 

Estrebarias "Palace:" 

Colin Stewart, 211 Park Avenne. 

Proprietários de minas e exportadores de carvão : 
Black, Slieridan d- Wilson, 68 Chaniber of 
Commerce. 

Artigos de moda e roupa branca : 

Armstrong, Cator & Co., 9 W. Baltimore Street. 

Macliinas : 

Thos. C. Basshor S: Co., 30 Liglit Street. 
Thomas K. Carey d' Bros., 26 Light Street. 
Mergentlialer, Ottomer d- Co., Claggett Street 
Corner Allen. 

Macliinistas : 

Detricli-Harvey Macliine Co., E. Preston St. 
Flynn & Emrich, Holliday and Saratoga Sts. 



36 

Machinistas e Materiaes de E. de F. : 

Morton, Reed & Co., 8 and 5 E. German Street. 

Artigos de macliinista : 

Renter & ]MallorY, 22 Liglit Street. 

Colchões : 

Cloiid, Imlav & Co., 23 Light Street. 

Salgadores de carnes e negociantes em banha : 
Ct. Cassard & Sons, 517 W. Baltimore Street. 
P. T. George & Co., 210 E. Lombard Street. 
AV. P. Harvey & Co., 311 Exchange Place. 
G. ]\1. Lainb & Bro., 106 Sonth Street. 

Agencia mercantil: 

R. G. Dnn c^ Co., Baltimore and Charles. Sts. 

Officinas de mármore : 

William H. Evans, York and William Sts. 

Pannos e modas: 

Hugh Sisson & Sons, 210 E. Baltimore Street. 

Moleiros : 

C. A. Gambrill Mannfacturing Co., 214 Com- 
merce Street.* 



87 

Musica, Pianos e Instrumentos de musica: 
Otto Sutro c\: Co., 19 E. Baltimore Street. 

Merchants' Xational Bank, Gay and Second Sts. 

Artigos de x)hantasia : 

H. J. Farl)er c\: Co., 37 Hoi:>kins Place. 
Moulton Bros., Hanover and German Streets. 
Isaac Greenhaum Sz Sons, 19 Hanover Street. 
Henry, Maslin &: Co., 88 Hopkins Place. 
J. A. Horner & Co., 204 W. Baltimore Street. 
Johnson, BoatI &: Co., 111 W. Baltimore Street. 
Rouse, Hempstone et Co., 228 AV. Baltimore St. 
R. :M. Sutton cl- Co., 88 Hopkins Place. 

Obras de phantasia, fazendas e modas : 
Hodges Bros., 23 Hanover Street. 

National Trust &: Guarantee Co., German H. 
Hunt, 12 South Street. 

National Exchange Bank, Hopkins Place. 

National Mechanics' Bank, Calvert and Fayette 
Streets. 

Fabricantes de sobre-calças : 

Erlanger Bros.. 2^ E. Baltimore Street. 
Wise Bros., 128 W. Fayette Street. 



38 

Olaria : 

Edwin Bennett, Canton and Central Avenues. 

Commissionistas em Productos agrícolas : 
Thomas Bond & Son, 216 Liglit Street. 

Productos agrícolas : 

D. T. Buzby & Co., 406 Exchange Place. 

Fabricantes de molduras para pinturas : 
Fr. Bergner & Co., 308 W. Pratt Street. 

Molduras para pinturas : 

Hirshberg & Hollander, 24 Hopkins Place. 
Landon & Kent, 123 S. Fremont Avenue. 

Quadros e molduras : 

Myers & Hedian, 214 N. Cliarles Street. 

Frutas, Legumes, Ostras, etc, em Lata: 

The A. Booth Packing Co., Wolfe and Lancas- 
ter Streets. 

Artigos de Picheleiro : 

Crook, Horner & Co., 301 N. Howard Street. 

Tapeçarias de papel : 

Louis A. Dieter, 107 N. Howard Street. 



39 

fabricantes de Saccos de papel : 

Smith, Dixon & Co., 23 S. Charles Street. 

Papel : 

Dobler & Mudge, 113 Hopkins Place. 

Typograplios : 

Guggenlieimer, Weil & Co., 109 E. Baltimore 
Street. 

Pianos e instrumentos de mnsira : 

Sanders & Stayman, 13 N. Charles Street. 

Fabricantes de Pianos : 

W. Knabe Sz Co., 24 E. Baltimore Street. 

Pólvora, Óleos: 

A. L. Webb &: Sons, Pratt and Commerce Sts. 

Pinturas (Cores) : 

G. & N. Popplein, Jr., Hanover and Lombard 
Streets. 

Fabricantes de caixas de papel (cartões) : 

Chás. J. Taylor & Co., 200 W. Camden Street. 

Oorretor de Immoveis : 

J. B. Chastain, 16 Hanover Street. 



40 

Obras de borracha : 

Bovd, Jones & Co., 2 and 4 Hanover Street. 
Janney & Congdon, 12 X. Charles Street. 

Belt Line R. R. Co., W. Gilmor, President. 

W. M. R. R. Co., J. M. Hood, President. 

B. & O. R. R. Co., Chás. F. Mayer, President. 

Penn. R. R. Co., Geo. C. Wilkins, Gen. Agt. 

Fabricantes de sabão : 

James Armstrong & Co., 115 Concord Street. 
Christopher Lipps, Calverton Road. 

Fogões : 

The B. C. Bibb Stove Co., 107 Light Street. 

Fogões e trens de cozinha : 

S. B. Sexton & Sons, 23 E. Lombard Street. 

Sal e Kainito : 

James Bonday, Jr., & Co., 116 South Street. 

Agentes de linhas de vapores : 

A. Schnmacher & Co., 5 S. Gav Street. 

Obras de selleiro : 

D. F. Day, Sons & Co., 32 W. Baltimore Street. 
Lerch Bros., 11 E. Pratt Street. 



41 

Especiaria : 

W. H. Crawford & Co., 3(>9 Exchange Place, 

Negociantes em papelaria : 

M. W. AVolf & C%)., -204 W. German Street. 

Papelaria e Livros : 

Cusliing & Co., 34 W. Baltimore Street. 

Sapatos : 

Frank &: Adler, 212 W. Baltimore Street. 

Sal: 

Alexander Kerr, Bro. & Co., 303 Exchange 

Place. 

Fabricantes de Obras de Palha : 
M. S. Levy Sons, 42 S. Paca Street. 
Ondeslnys Bros., llõ S. Entaw Street. 

South Baltimore Car Works, South and Lombard 
Streets. 

Fabricantes de fumo : 

Marburg Bros., 425 S. Charles Street. 
G. W. Gail & Ax, 19 E. Barre Street. 
F. \V. Felo-ner & Son, 208 S. Charles Street. 



42 

Tabaco, Fumo : 

Heineman Bros., 304 W. Lombarcl Street. 
Sneeringer & Co., 20 S. Howard Street. 

Transj^orte : 

Reuben Foster, 222 Light Street. 

Companhias fiduciárias e depositarias : 
John Gill, German and Calvert Streets. 

Chás : 

Martin Gillet & Co., 808 Exchange Place. 

Obras de Lata : 

Keen & Hagerty, 30 S. Calvert Street. 

Brinquedos e objectos de phantasia : 

Edward A. Prior & Co., 109 Hopkins Place. 
Rogge & Koch, 322 W. Baltimore Street. 

Fabricantes de Caixas de Lata : 

H. T. Miller & Son, Oak and Seventh Streets. 

Folha de Flandres e Folha de Ferro : 
Lyon, Conklin & Co., 33 Light Street. 

Fabricantes de obras de folha de Flandres : 
Matthai, Ingram & Co., 120 Hanover Street. 



43 

Third Xational Bank, 33 South Street. 

Artigos de estofador : 

C. Sidnev Xorris tt Co., 36 Hanover Street. 

Transparentes para janellas : 

Wm. E. Arnold & Co., 20 S. Charles Street. 
F. H. Lapsley cl- Bro., 12 S. Charles Street. 

Obras de madeira e de vime : 

W. A. Tottle & Co., 118 Hanover Street. 

Obras de madeira : 

C. W. Lord cl- Co., 104 E. Lombard Street. 

Fabricantes de Chicotes: 

J. H. Millikin & Sons, 20 Light Street. 

Western Xational Bank, 14 X. Entaw Street. 



— •- — 




Correio Nacional em Ealtiiiiore. 



A EDUCAÇÃO. 

A sociedade humana não i^ode deixar de sentir 
profundamente a iníiuencia benéfica e elevadora 
da boa educação, nem de receber delia uma im- 
pressão indelével, a qual se manifesta claramente 
no caracter intellectual do povo. 

Uma cidade commercial realisa um progresso 
verdadeiro e consegue uma importância real ao 
l)ass() que se desenvolvam suas facilidades para o 
ensino moral e intellectual. 

O celebre lettrado da Inglaterra, Disraeli, diz 
com verdade: "Aos pliilosox)lios deve o mundo 
commercial aquelles princípios que vestem os ne- 
gócios com a dignidade de uma profissão liberal e 
os ligam com a felicidade e gloria de uma nação." 

Baltimore é indubitavelmente digno do orgulho 
que sente por sua posição elevada de cidade com- 
mercial e centro de ensino, tanto como pela repu- 
tação que heredoude sede de intelligencia e 
sciencia ; pois o Estado de Maryland, cuja metró- 
pole é Baltimore, foi originalmente colonisado por 
famílias catholicas de eminência intellectual e 



46 

maneiras delicadas, cuja influencia continuada por 
gerações successivas, pode-se observar nos cos- 
tumes e maneiras de seus filhos de lioje. 

Existem actualmente na cidade e seus arrabal- 
des muitas escolas catliolicas e protestantes, tanto 
como algumas que não x)ertencem a nenhuma con- 
confissão religiosa. 

O systema de ensino publico gratuito da cidade 
offerece a ambos os sexos um curso de instruc- 
ção organisada desde o primeiro gráo até o que 
habilita o estudante para poder-se matricular nas 
universidades. 

A doctrina mais adiantada de ensino para o sexo 
feminino fica demonstrada nas escolas de ordem 
superior para moças na cidade de Baltimore. 

E' uma cidade de universidades. A Johns 
Hopkins, fundada e supportada pela liberalidade 
do cidadão rico cujo nome tomou, é reconhecida 
uma das ecolas mais adiantadas no paiz e não in- 
ferior ás melhores da Europa. 

Para o ensino medico e cirúrgico Baltimore of- 
fereces vantagens excellentes. O Hospital Johns 
Hopkins que deve sua origem á mesma generosi- 
dade inesgotável, e jà dos mais celebres do mun- 
do, augmenta as facilidades anterioramente exis- 



47 

tentes para o ensino perfeito na medicina e ci- 
rurgia. 

Seria difícil achar uma cidade que combine 
n'um tal gráo as vantagens que olTerece Baltimore 
para a educação comj)leta de ambos os sexos. 




A UNIVERSIDADE J0HX8 HOPKIXS 
DE BALTIMORE. 

A Universidade Johns Hopkins foi fundada 
por uni cidadão de Baltimore, o Sr. Johns 
Hopkins, que para o estabelecimento de uma 
universidade e hospital legou a maior parte de 
seus bens, constituindo para a instituição dessa 
um capital de mais de três milhões de dollars de 
bens raizes e acções; e não foi menor o caj^ital do 
hospital. 

A Universidade abriu suas aulas de ensino em 
Setembro de 1876. Está actualmente organizada 
a Faculdade Philosoiihica (Litteratura e Sciencias) 
e já se começou a organização da repartição 
medica. 

Oíferece ensino systematico em Inglez, em An- 
glo-saxão, Allemão, Francez. Italiano, Hesj^anhol, 
em Latim, Grego, Sanscrito, em Hebraico, Arábigo, 
e em outras linguas e literaturas; na mathematica 
pura e pratica, na Chimica, orgânica e inorgânica, 
com pratica de laboratório; na physica — inclusive 
a mechanica, a óptica, o calórico, a acústica, a 



50 

electricidade, o magnetismo, etc. — com trabalho 
no laboratório e um curso especial na engenharia 
eléctrica; na biologia, inclusive a physiologia e 
morphologia, com a j)ratica do laboratório, na 
pathologia, na mineralogia e geologia; na historia 
íintiga e moderna, na geographia physica, na eco- 
nomia politica e nos elementos do direito inter- 
nacional; na lógica, na ethica, na psychologia, etc. 

jN^a occasião própria fazem-se conferencias sobre 
assumptos esj^eciaes na literatura e nas sciencias. 

Ha cursos particulares também para os gradua- 
dos, para os que ainda não tomarão gráo e x)ara 
estudantes que desejam instrucção esj^ecial. Os 
estudantes já formados recebem-se, si querem ou 
não tomar gráo honorário, e podem assistir ás 
conferencias e lições de sua escolha, não lhes 
«endo necessário se submetterem a exame para se 
matricularem ; cada professor, porem, informa-se 
dos conhecimentos dos que desejam receber suas 
instrucções antes de admittil-os a sua aula. Con- 
fere-se o grão de Doutor em Philosophia aos que, 
depois de tomarem o x^rimeiro gráo universitário, 
sigam os cursos da universidade por três annos em 
condicções satisfactorias. Oíferecem-se cada anno 
á concurrencia dos estudantes vinte lugares de- 



51 

porcionista do valor cada nm de quinlientos 
dollars. 

Para os estudantes ordinários lia sete cursos 
parallelos, e o regularmente matriculado, seguindo 
qualquer delles, pode tomar o gráo de Baclierel 
em Artes. Este svstema combina as vantagens da 
escolha do curso com a limitação dos estudos do 
mesmo, pois o estudante tendo escolhido entre os 
vários cursos ode sua preferencia, acha n' este uma 
serie regular de estudos já determinados. 

Os edifícios da universidade estão situados no 
centro da cidade de Baltimore, entre os quaes ha 
três grandes laboratórios scientifícos respectiva- 
uiente dedicados á chimica, á biologia e á phy- 
sica. Foram construídos para os fíns a que se 
dedicam e estão bem guarnecidos de a ppa relhos, 
quer para o ensino ou para o estudo experimental. 

A beira-mar está situado um laboratório marinho 
para o estudo das formas inferiores da vida animal. 

A Bibliotheca possue cerca de cincoenta mil 
volumes encadermados, e mil periódicos, compre- 
hendendo os mais importantes que se publicam 
por todo o mundo, se recebem regularmente. Os 
estudantes tem também accesso livre á Bibliotheca 
do Instituto Peabodv com seus cem mil volumes, 



52 

e a ainda outras bibliotliecas da cidade. A' dis- 
tancia de trinta e oito milhas — viagem de menos 
de meia hora por estrada de ferro com trens fre- 
quentes — está a cidade de Washington, a Capital 
Nacional, cujas bibliothecas e museus immensos 
estão ao alcance dos estudantes. 

Debaixo dos auspícios da universidade e do 
hospital publicam-se vários periódicos scientificos, 
e alem do "Annual Register" (Registro Annual) 
e o "Annual Report" (Relatório Annual), outros 
dedicados especialmente á mathematica, á chim- 
ica, á philologia, á historia, á politica, á philo- 
logia semítica, á pathologia, á medicina, etc. A 
universidade publica mensalmente circulares, nas 
quaes apparecem relatórios de investigações scien- 
tificas, deliberações de sociedades e informações 
contemporâneas. 

A' data actual de Junho de 1891, o corpo 
ensinante está composto dos membros seguintes : 

Daniel L. Gtilmaís^, L. L. D., Presidente da Uni- 
versidade. 

Basil L. CtILDEKSLEEVE, Ph. D., L. L. D., Pro- 
fessor do Grego, e Redactor do "American 
Journal of Philology." 



53 

Ira Remsex, M. D., Pli. D., Professor da Chimica, 
e Redactor do ''American Chemical Journal/' 

Henry A. Rowland, Ph. D., Professor da 
Physica. 

H. Newell Martix, M. D., F. R. S. Professor 
da Biologia e Redactor do periódico ''Studies 
from the Biological Laboratory." 

Paul Haupt, Ph. D., Professor das Linguas 
Semíticas e Redactor do ''Assyriolos-ical 
Librarv, etc/' 

SiMON Newoomb, Ph. D., L. L. D., Professor da 
Mathematica e Astronomia, e Redactor do 
"American Journal of Mathematics." 

AYm. H. Welch, M. d., Professor da Pathologia 
e Pathologista no Hospital Jolins Hopkins. 

Edward H. Griffix, D. D., L. L. D., Professor 
da Philosoi^hia Histórica e Deão da Faculdade. 

WiLLiAM OsLER, M. D., Professor da Medicina 
e Medico no Hosjíital Johns Hopkins. 

Hexry M. Hurd, a. M., M. d.. Professor da 
PsYchiatria, e Superintendente do Hosj^ital 
Johns Hopkins. 



54 

HoAVAKD A. Kelly, A. M., M. D., Professor da 
Cxynecologia, e Gynecologista no Hospital Johns 
Hopkins. 

Herbert B. Adams, Pli. D., Professor da Historia 
e Redactor do "Studies in History and Politics." 

WiLLiAM K. Brooks, Ph. D., Professor da Mor- 
phologia Animal e Director do Laboratório 
Marinho. 

JoHX. S. BiLLiXGS, M. D., L. L. D., Prelector 
sobre a Hygiena. 

Maurice Bloomfteld, Ph. D., Professor do 
Sanscrito e da Philologia Comparativa. 

Thomas Craig, Ph. D., Professor Adjiincto da 
Mathematica e Redactor Associado do "Amer- 
ican Journal of Mathematics." 

H. G. Morse, Ph. D., Professor Adjuncto da 
Chimica. 

MiNTOX Warren, Ph. D., Professor Adjuncto da 
Lingua Latina. 

A. M. Elliott, Ph. D. Professor Adjuncto das 
Linguas Romances e Redactor do "Modern 
Language Xotes." 



55 

G. H. Emmott, A. M., Professor Adjuncto da Lóg- 
ica e Prelector sobre o Direito Romano. 

Geo. H. AVilliams, Ph. D., Professor Adjuncto 
da Geologia Inorgânica. 

Henry AVood, Ph. D., Professor Adjuncto da 
Lingua Allemã. 

RicHAKD T. Ely, Ph. D., Professor Adjuncto da 
Economia Politica. 

Wm. T. Councilman, M. I)., Professor Adjuncto 
da Anatomia. 

Wm. Hand Bkowne, M. D., Professor Adjuncto 
da Literatura Ingleza. 

James W. Bkigiit, Ph. D., Professor Adjuncto 
da Lingua Ingleza. 

Edward H. Spiekek, Ph. I)., Professor Adjuncto 
das Lingua s Grega e Latina. 

Wm. S. Halstead, M. D., Professor Adjuncto da 
Cirurgia e Cirurgião no Hospital Johns Hopkins. 

Loris DrxcAN, Ph. D., Professor Adjuncto da 
Electricidade. 



56 

Fabiax Fraxklix, Pli. D., Professor Adjimcto 
da Ma tliem atiça. 

Alem dos acima mencionados lia muitos outros 
adjunctos, preceptores e prelectores. 

Pelo ensino paga-se a quantia de cento e vinte 
cinco dollars por anno. A universidade não fornece 
aos estudantes nem casa nem pensão; os que não 
sejam residentes de Baltimore não tem difficuldade 
em encontrarem aposentos e pensão em famílias 
particulares ou nas casas de lios^^edes, pagando 
cinco, seis ou mais dollars por semana. 

Pode-se obter informações relativas á universi- 
dade dirigiu do- se a qualquer liora ao arclii vista 
(registrar) da universidade Jolms Hopkins, Balti- 
more, Maryland, Estados Unidos da America. 







A Sé em I^altiiiiore. 



INSTITUIÇÕES DE ENSINO CATHOLICAS. 

As relações commerciíies que desde ha muitos 
annos existem entre os Estados Unidos e os paizes 
da America Hesi^anhola e Portugueza sempre ex- 
igiram o emprego nas grandes casas do commercio 
de pessoas com habilitações especiaes para as 
transacções tão variadas ; e um dos elementos quasi 
indispensáveis é o conhecimento de duas linguas 
pelo menos ; o Tnglez de um lado, e do outro o 
Hespanhol ou Portuguez. Por este motivo en- 
controu-se nas escolas dos Estados Unidos certo 
numero de jovens vindos da America do Sul, do 
México e das Antilhas no intuito de aj)prender 
a nossa lingua e fazer conhecimento com o nosso 
povo ; e para a cidade de Baltimore é que a maior 
partes delles se dirigiram, determinados n' isto 
sem duvida pela r.eputação excellente de nossas 
instituições de ensino, e a posição ascendente da 
Igreja Catholica Romana neste região do paiz. A 
sociedade Catholica nesta cidade foi sempre carac- 
terisada de boa educação e maneiras elegantes, 
havendo entre os primeiros colonos Catholicos um 



60 

numero considerável de liomens natnraes dos 
paizes latinos da Europa. Os descendentes destes 
continuaram a communicar á Igreja em Baltimore 
um caracter de distincção especial, e naturalmente 
n'uma sociedade assim constituída surgiu logo 
a necessidade do estabelecimento de collegios e 
escolas de todas as classes de uma ordem superior, 
para os dons sexos. Nos primeiros tempos o Col- 
legio de Santa Maria na cidade de Baltimore sob 
a direcção dos Padres Sulpicianos foi conhecido 
no Brazil e em toda a America Hespanliola, pelas 
facilidades que oífereceu aos jovens desses paizes 
para obter uma educação perfeita, quer Ingleza, 
clássica ou commercial. Quando com muito pezar 
dos amigos do bom ensino se fecharam as aulas do 
collegio, o Collegio Loyola estabelecido pelos 
23adres Jesuítas e o fundado jjelos Irmãos das 
Escholas Christãs em Ellicott City, tomaram seu 
lugar, e foi raro não se encontrarem neste ultimo 
estudantes da America Hesjíanhola ou do Brazil. 
Alem d' isto, quasi ás nossas portas acha-se a 
Cai)ital da nação, com sua Universidade magnifica 
de Georgetown, dirigida pelos padres Jesuítas, in- 
stituição dotada com as três grandes faculdades 
de Direito, Medicina e Letras. Na mesma cidade 



61 

está situada a nova Universidade Catliolica da 
America, actualmente nos seus ensaios, mas que 
brevemente abrirá suas aulas aos qui aspiram a 
um ensino superior em todos os ramos da sciencia. 

O Collegio de Georgetown, e o de Rock Hill em 
Ellicott City, ambos a pouca distancia de Balti- 
more, são internatos em que se encontram todos 
os commodos da faniilia para os estudantes confi- 
ados a sua tutela, e se exerce uma vigilância 
cuidadosa para a conducta e ensino moral dos 
discípulos. 

As escolas para moças nos conventos desta ci- 
dade e dos arrabaldes gozam de uma reputação 
sem egual neste continente ideias facilidades que 
apresentam para o ensino moral, intellectual e 
social, o mellior que pudessem desejar para suas 
filhas os pães mais ambiciosos. 

Com poucas excepções as senhoras que dirigem 
estas escolas conseguiram estabelecel-as em sitios 
magníficos e sadios, elevados e retirados, onde se 
encontra aquella atmosi3hera de paz e pureza 
moral e intellectual, a que aspiram sempre as re- 
ligiosas, com as bellas paizagens oíferecidas pela 
natureza generosa. 

A escola Mt. de Sales sob a direcção das Irmãs 



62 

da Visitação, a de Mt. St. Ignez dirigida pelas 
Irmãs da Misericórdia e a de Notre Dame pelas 
Irmãs do mesmo nome, estão na vizinhança im- 
mediata da cidade, e são todas sem superior 
quanto á belleza dos sitios e vantagens do ensino. 




o HOSPITAL JOHNS HOPKINS. 

O Hospital Jolms Hopkins recebeu seu nome de 
seu instituidor, um commerciante da cidade e 
natural do Estado de Maryland. Antes de morrer 
em 1873 a uma idade avançada, escolheu e com- 
prou o sitio do hospital na parte do oeste de Bal- 
timore, o qual abrange três praças da cidade, e 
nomeou um conselho administrativo de doze mem- 
bros, a que deu instrucções especificas em relação 
á construcção de edifícios próprios para o hm 
proposto. 

Dej)ois de consultar peritos na construcção de 
hosj)itaes e de um estudo cuidoso de todos os esta- 
belecimentos semelhantes na America e na Europa, 
o conselho adoptou planos em que foram incorpor- 
ados muitos aperfeiçoamentos importantes no sys- 
tema de aquentamento e ventilação e da isolação 
dos doentes. 

Os administradores tem sempre em lembrança 
o desejo do fundador, que o hosjntal ahnal for- 
masse parte da Escola de Medicina da Universi- 



64 

dade Johns Hopkins, e com este intuito arranja- 
ram varias repartições do maneira de facilitar a 
instriicção medica. 

Começou-se a erecção dos edifícios em 1877, e 
as aulas do hospital completado abriram-se em 
1889. 

Está construído conforme o plano denominado 
de pavilhão ; estando todos os edifícios de cama- 
rata separados e distinctos, tendo, porem, todos 
connexão conveniente com o da administração, 
com a cozinha, e o amphitheatro dispensatório, e 
entre si por galerias cobertas. Por baixo destas 
passam os tubos dos apparelhos de agua quente, 
os canos de agua e de esgoto, e em cima dos tectos 
está um terraço de passeio que serve de dar ac- 
cesso fácil ás camaratas e para os pacientes fazer- 
em exercícios. O edifício da administração occu- 
pa o centro do lado fronteiro á rua Broadway, 
tem três andares, e está coroado de uma cupola 
com frecha de duzentos pés de altura. Acham-se 
n'elle os escriptorios da administração, quartos 
de exames, salas de recepção, a bibliotheca com 
sala de leitura, e aposentos para os officicaes e es- 
tudantes residentes. 

Immediatamente atraz deste edifício, mas sepa- 



65 

rado delle pela galeria coberta, está outro que 
contem a sala de jantar dos officiaes, a botica e 
quartos para as mulheres empregadas no serviço 
do Hospital. 

As ''pay-wards," assim denominadas (camara- 
tas cujos pacientes pagam o tratamento) acliam-se 
em dons edifícios situados na parte fi'onteira a 
Broadway ao lado direito e esquerdo respectiva- 
mente da entrada principal. 

O situado á direita está dedicado ás doenças 
írvnecoloííicas, tendo dous andares exactamente 
idênticos, quanto a seus quartos, galerias, varan- 
das, cozinhas e quartos de serviço. O á esquerda 
tem arranjo idêntico. No segundo andar rece- 
bem-se pacientes do sexo masculino para trata- 
mento medico e cirúrgico, e no primeiro tratam-se 
casos médicos e cirúrgicos do outro sexo. Todos 
os quartos estão aquentados indirectamente por 
agua quente e por grades de chaminé, e a venti- 
lação eííectua-se pelo systema mais aperfeiçoado. 
Cada camarata tem uma cozinha onde se prepara a 
comida, com uma mesa a vapor, um fogão a gaz, 
e agua quente e fria, e também um quarto de 
roupa e outros de serviço. Estas quatro camara- 
tas privadas tem capacidade para admittir cerca 
de sessenta doentes. 



66 

Foram constriiidos de conformidade com as in- 
strucções explicitas do fundador do liosjjital, para 
a recex)ção de estrangeiros e outros que, sem se- 
rem dependentes da caridade j^ublica, não tives- 
sem amigos ou parentes que tomassem conta delles, 
e necessitassem de attenções cuidadosas e condi- 
ções confortáveis. 

O edifício chamado o Octagono, rei)artiçáo cir- 
rugica, tem capacidade para a recepção de sessenta 
e quatro enfermos ; e tem dous andares, dos quaes 
o primeiro se acha no mesmo nivel com o terraço 
•ou passeio aberto, que liga todas as construcções 
de camarata, á uma altura de 114 pés acima do ni- 
vel de termo médio dos marés. Ha dous Pavil- 
hões Médicos, um para cada sexo, de um só andar, 
com capacidade cada um de admittir trinta e dous 
doentes. O Pavilhão Gvnecologico também tem 
um só andar e capacidade idêntica. Estes três 
pavilhões tem a forma de parallelograma, com a 
•dimensão maior no sentido do meridiano. As 
camaratas acham -se nas extremidades do sul 
■dos edifícios e as cozinhas e quartos de serviço 
nas do norte. 

O Parilhão de Isolação está collocado á extre- 
midade do corredor ou galeria do norte e serve 
para a receção de casos de doenças contagiosas. 



67 

Na camarata delle lia uma galeria central aberta 
a cada extremidade ao ar externo, que se extende 
para cima até as clarabóias do tecto, o qual tem 
janellas envidraçadas que se podem tirar e repor á 
vontade. De cada lado da dita galeria acham-se 
quartos para a recepção de doentes de moléstias 
contagiosas ; tendo cada um uma porta dupla de 
modo de dar entre o quarto e a galeria um espaço 
de ar morto, e também um chaminé aberto com 
cano separado, collocado no centro da parede in- 
terior do quarto. Tem tanil:)em um pequeno re- 
trete com abertura no i)arede exterior, pela qual 
se pode tirar o vaso. O retrete está forrado de 
ferro galvanizado e tem um cano especial de ven- 
tilação. Este arranjo tem por íim isolar os casos 
contagiosos, tanto dos não contagiosos nas outras 
camaratas, como desses entre si, de um modo com- 
pleto e efficaz. Com esta disposição de quartos 
pode-se tratar casos de doenças contagiosas diífer- 
entes em quartos contíguos sem perigo de se 
€ommunicar o contagio. 

O sagão dos ediíicios de camarata está occupado 
pelos apparellios de aquentar e ventilar. O pri- 
meiro effectua-se por um systema de circulação 
por tubos de ferro de agua quente de temperatura 



68 

e pressão relativamente baixas, sendo a agua 
aquentada por caldeiras collocadas a nm ponto 
central. Destas a agua j)assa ao grande cano cen- 
tral de distribuição de ferro fundido com diâme- 
tro interior de vinte e seis pollegadas, do qual a 
cada edifício sabem tubos menores que conduzem a 
agua quente aos tubos em roscas de aquentar. 
Destas ultimas a agua privada do calor volta por 
um systema semelliante de tubos e canos para as 
caldeiras. A agua circula continuamente e não 
tem sabida em ponto algum do circuito, sendo a 
quantidade delia em circulação de 175,000 gallões 
pouco mais ou menos. Produz uma temperatura 
egual e agradável por todas as construcções e em 
todas as condições de tempo frio, juntamente com 
a ventilação mais completa. 

Para assegurar a ventilação devida tem -se aper- 
feiçoado meios de fornecer a cada doente um pé 
cubico pelo menos de ar fresco por segundo, e 
até pode-se dobrar esta quantidade, em caso de 
isto ser j)reciso. Por meio de válvulas de mistu- 
rar o ar, a temperatura do que se admitte pode ser 
regulado sem diminuir ou inij^edir a entrada do 
ar fresco, e na verdade, são tão x)erfeitos todos os 
arranjos que se pode fornecer em diíferentes par- 



69 

tes do mesmo quarto o ar de temperaturas differ- 
entes, conforme as necessidades dos vários paci- 
entes, sem excluir porção alguma do ar fresco. O 
ar viciado no Pavilhão Cirúrgico tira-se por 
um poço central de aspiração, o qual tem uma 
calorifero a vapor para accelerar a tiragem. Este 
poço tem aberturas no tecto e no chão, para uso 
no verão e no inverno respectivamente. Xos Pa- 
vilhões Medico e Gynecologico ha aberturas de 
baixo de cada cama, pelas quaes o ai* viciado 
passa para um cano grande c[ue entra n'um poço 
de aspiração fornecido taml)em de um apparelho 
de acceleração. 

Nos lados do norte e do oeste dos terrenos do 
Hospital, e de accesso fácil para a Escola de Medi- 
cina, acham-se o Dispensatório, o Amphitheatro 
Clinico e o edifício da Repartição Pathologica. 
No primeiro ha uma sala grande de recepção ao 
redor de que se acham muitos quartos menores 
destinados á admissão das varias especialidades 
medicas e cirúrgicas. Este dispensatório está de- 
dicado ao tratamento de doentes que não tem de 
residir no hospital nem de ficar de cama, podendo 
vir tomar as receitas e receber o tratamento medi- 
co, e continuando a morar nas suas ju-oprias casas. 



70 

No lado do sul está a Casa das Enfermeiras, 
onde moram as enfermeiras empregadas no hospi- 
tal e as discípulas da Escola de Ensino de Enfer- 
meiras. Tem salas, quartos de dormir, salas de 
jantar, de lições e de estudo, e nella ficam todas 
as enfermeiras e discÍ2:)ulas, quando não estão de 
serviço. 

X'um sitio correspondente do lado do norte está 
a grande cozinha geral, com dispensas, salas de 
jantar para os empregados, paderia, cozinha de 
comidas especiaes, e quartos de refrigeração para 
viveres. Aqui se cozinha para o estabelecimento 
inteiro. 

Os seguintes são em somma os fins que pretende 
conseguir o hospital : 

1. Tratamento medico gratuito dos pobres de 
Baltimore e de seus arrabaldes. 

2. Tratamento medico e cirúrgico dos que sof- 
fram de accidentes em Baltimore e no Estado de 
Maryland. 

3. Tomar conta em camaratas separadas dos 
doentes que podem pagar o tratamento. 

4. O ensino n'uma escola de enfermeiras. 



71 

o. Oííerecer facilidades de instrucção medica 
aos que desejem aperfeiçoar-se em qualquer ramo 
de estudo depois de formados. 

6. Formar parte da Escola de Medicina da 
Universidade Jolms Hopkins e oíferecer opportu- 
nidades para o ensino clinico. 





Edifício da Associação de Negociantes e Fabri- 
cantes da cidade de Baltiniore, à esquina 
do becco Hopkins e a rua German. 



A ASSOCIAÇÃO DE NEGOCIANTES E FABRI- 

CANTES DE BALTIMORE, 

ESTADOS UNIDOS DA AMERICA. 

A Associação de Negociantes e Fabricantes da 
cidade de Baltimore,por causa do numero de seus 
nembros que se vae annualniente augnientando, 
tem ao mesmo passo extendido seu alcance, ab- 
rangendo um campo de operações de mais em 
mais vasto. 

E' talvez a mais importante a tarefa de que está 
incumbida a Commissão de Transporte, a que se 
referem todos os assumj^tos connexos com os in- 
teresses commerciaes da cidade. 

LEGISLAÇÃO 

A Associação dá sua attenção a todos os pro- 
jectos de lei que se apresentam no Congresso 
Federal, tanto como na Assemblea Geral do Esta- 
do de Maryland e na Camará Municipal da cidade 



74 

de Baltimore, no intuito de promover a legislação 
que tenha por fim adiantar os interesses commer- 
ciaes e indnstriaes deste porto, e com sua inicia- 
tiva decretaram-se as seguintes leis importantes: 
Isenção de impostos para estabelecimentos man- 
ufactureiros. O privilegio do Canal Delaware e 
Cliesapeake j^ara navios de vela. Estabelecendo 
a illegalidade de qualquer imposto em caixeiros 
viajantes nos differentes Estados. Para a con- 
strucção de novos edifícios x>ara a Alfandega e o 
Correio. A limitação de rendas prediaes ao prazo 
de dez annos com revendicação a seis por cento, e 
a extensão dos limites da cidade. 



ESTATÍSTICA. 

O trabalho estatístico de baixo da direcção da 
Associação, e sobretudo a parte que se refere á 
manufactura e commercio da cidade de Baltimore, 
oíferece uma quantidade immensa de informações 
valiosas, apresentado detalhadamente a importân- 
cia dos capitães em^Dregados, o numero de operá- 
rios, os salários que se pagam, a importância das 
vendas e o valor do producto. Mostra também 
a relação da cidade como mercado distribuitivo e 



/o 

I 

prodiictor aos vários Estados e territórios dos Es- 
tados Unidos, combinada com nm revista geral de 
sens interesses de transporte. Em somma, é um 
livro adoptado como uma estatística de autoridade 
pela imprensa da cidade e pela Repartição da Es- 
tatística do (xoverno Federal em Washington. 



R HOSPITALIDADE, 

Ainda que não sejam onerosos os deveres da 
Commissão da Hospitalidade, não são raras nem 
sem importância as occasiões para seu cumpri- 
mento, e os visitantes vindos com o lim de travar 
relações pessoaes de amizade, tanto como de ex- 
tender relações commerciaes, conservam sempre 
lembranças agradáveis das attençoes recebidas 
desta Commissão. São successos notáveis na his- 
toria da Associação os banquetes annuaes a que 
assistem os estadistas e celebridades scientiíicas 
da America e da Eurojja. 

São os seguintes os nomes das Commissões in- 
dicativos dos seus respectivos deveres : 

A Commissão de Manufacturas, 
A Commissão de Transporte, 



76 

A Commissão de Legislação, 

A Commissão de Tarifas e Impostos, 

A Commissão de Bancos e Moeda, 

A Commissão do Commercio estrangeiro, 

A Commissão de Qualificações de membros, 

A Commissão da Importação, 

A Commissão da Hosi^italidade. 

A Associação está composta de setecentos ne- 

.gociantes que dispõem d' um capital total de 

S3()0,000,000, constituindo trescentos firmas so- 

ciaes, contribuindo annualmente á Associação 

cada uma destas a quantia de vinte cinco dollars. 

Extractos do discurso do Hon. James A. Gary, 
Presidente da Associação de Negociantes e Fabri- 
cantes a 8 de Janeiro de 1891. 

No seu relatório annual o Sr. Presidente da 
Associação de Negociantes e Fabricantes ai3re- 
sentou os dados seguintes: "Nasceram muitas 
industrias novas e alguns dos velhos estabeleci- 
mentos quadruj)licaram sua capacidade j)roduc- 
tiva. Para que se possa fazer alguma idea dos 
detalhes, pode-se dizer que a quantidade do ta- 
bacco manufacturado neste districto augmentou 
•durante os últimos dez annos de três milhões até 



quinze milhões de libras, o que colloca esta cidade 
na primeira lileira das productoras de fumo. Em 
1880 os fabricantes de rou]3a feita produziram o 
valor de nove milhões de dollars, e de quatorze 
milhões em 1890. De camisas, de meias e sobre- 
calças o producto em 1880 teve o valor de um mil- 
hão de dollars, e de quatro milhões em 1890. Os 
artigos de palha e chapéos produzidos em 1880 do 
valor de trescentos sessenta e dons mil, c(msegui- 
ram a importância em 1890 de dons milhões e meio. 
O valor do ferro, aço, latão e machinas produzidos 
na segunda época era de dezeseis milhões de 
dollars. Obras de folha de Flandres, de cobre e 
de folha de feiTo. da importância de três e meio 
milhões em 1880, alcançaram a de sete milhões 
em 1890. A importância total do capital empre- 
gado nos 3,688 estabelecimentos difterentes de 
manufacturas em 1880 era de $88:586,000, com um 
producto total de $78:417,000 ; em quanto que nos 
apprende a estatística de autoridade indubitável 
que os 5,690 estabelecimentos existentes em 1890, 
com um capital de $60:000,000, produziram o valor 
de $125:000,000. Para indicar mais exactamente 
o augmento no prazo referido devia-se accrescen- 
tar aos algarismos acima a importância das indus- 



78 

trias manufactureiras de Cantou do valor approxi- 
niado de dez milhões de dollars, tanto como de 
Curtis' Bay e Sparrows' Point, estando os três nos 
arrabaldes de Baltimore. Xestes dons últimos 
l^ontos estão-se construindo fabricas e officinas 
n'uma escala magnifica. Addicionando-se mais 
quinze milhões como o producto destes, temos o 
grande total de cento e cincoenta milhões de 
dollars/' 

O COMMERCIO DISTRIBUITIVO. 

Passou o Sr. Presidente a dar resultados ainda 
mais importantes, dizendo que : "O negocio de 
X^annos e tecidos em geral é universalmente recon- 
hocido como o ramo mais importante dos inte- 
resses mercantis da cidade, tendo nelle uma casa 
só um commercio de mais de três milhões de dol- 
lars ; outra, segundo se diz, tem um negocio de 
dous milhões, e as transacções de ainda outras al- 
cançam um total de um a dous milhões. O ne- 
gocio neste ramo, com os connexos de commissões, 
roupa branca, têas de j^hantasia, etc, tem a totali- 
dade de trinta milhões, seja o dobro da do mesmo 
ramo em 1880. 



79 

Tem o segundo lugar em importância o negocio 
de café, cliá, viveres, etc, com o valor de vinte 
cinco e mei(j milhões de dollars. O commercio e 
manufactura de calçado são também de uma im- 
portância avultada, alcançando em 1890 o valor 
de nove e meio milhões, o dobro do de 1880. As 
venda, de couro alcançam um total annual de sete 
milhões e um quarto ; as de madeira conseguem o de 
dez e meio milhões. O negocio de carvão,bituminoso 
e anthracite, importa em nove milhões ; o de modas 
pode se calcular em três milhões e uni quarto. O 
commercio estrangeiro de Baltimore, em compara- 
ção com o das outras cidades, manteve sua impor- 
tância ou a augmentou consideravelmente, tendo 
augmentando sua exportação de trinta e quartro 
milhões em 188.5 até setenta e um em 1889, e sua 
importação no mesmo prazo de onze até quatorze 
milhões ; e com o restabelecimento da refinação de 
assucar ha-de-augmentar consideravelmente nossa 
importação no anuo que vem. O commercio em 
grãos de Baltimore de 1882 a 1889 augmentou no 
total, em quanto que no mesmo periodo o de New 
York sofí^reu uma diminuição correspondente ; e 
a exportação em geral deste ultimo porto de 1882 
a 1889 mostra um decrescimento sensível, e a de 
Baltimore um crescimento na mesma proporção. 



80 

Os ramos de negocio citados acima e outros, 
que comprehendem o commercio exterior e inte- 
rior da cidade tem a importância annual de ^2õ0: 
000, 000 a 8260:()0(),O00/ ' 

Assim no discurso faz-se lioje uma revista geral 
e em detalhe da maior parte dos ramos de indus- 
tria e commercio que contribuem ao movimento e 
prosjjeridade da cidade, com resultados muito li- 
songeiros para ella e seu 230vo. 

.ALGUNS DOS DJIDOS 

tem um interesse esj)ecial. Por exemplo : A ci- 
dade de Baltimore fabrica mais sinos, mais clia- 
péos de palha, latas de folha, tijolos e aguardente 
de centeio (whiskey) do que qualquer outra ci- 
dade no Xovo Mundo. Fabrica sessenta por 
cento da lona de algodão produzida no mundo. 
Tem-se trij^licado em três annos seu negocio de 
madeiras. D' aqui a pouco será o porto mais 
importante no commercio de carvão bituminoso. 
A roui)a feita que se fabrica aqui vae para todas 
as partes do paiz. Na importação de café é o 
porto segundo em importância. Suas obras de 
metal se exportam j)^i'íi toda a parte. 



81 

Tem mais casas no negocio de drogas de venda 
por grosso do que a cidade de Xew York. Balti- 
more iniciou o commercio do guano e adubos para 
terra ; fabrica a quarta parte dos canos de esgota- 
mento no paiz: era a primeira cidade que recebeu 
lettras patentes por um fogão a carvão, e hoje 
seus fogões encontram-se por toda a i3arte. 

Era a primeira que fabricou chitas no paiz, e 
hoje seu producto se vende por todos os Estados 
do sul. E' um dos maiores Mercados de couros 
no mundo e o ponto de distribuição para o com- 
mercio de couros roxos. Exporta papel, e sua fa- 
rinha tem a mesma acceitação no Brazil que no 
Estado de Maryland. Xo prazo de trinta annos o 
negocio de géneros em latas em Maryland, come- 
çando com um capital de alguns milhares de dol- 
lars. augmentou a tal ponto que emprega actual- 
mente um de s30:O()(),UU0, sendo o mais impíor- 
tante nos Estados Unidos. 

O GR21NDE Commercio de Baltimore. 

Um total de cerca de quinhentos milhões de 
dollars por anno. 

Baltimore é provavelmente a única cidade no 
paiz que possue uma estatística completa de todos 



82 

os ramos de seus negócios e commercio, tendo sido 
esta organisada sob os auspiciosjda Associação de 
Negociantes e Fabricantes, com a approvação dos 
estadistas da nação. Tendo-se completado ha 
cinco annos o quadro estatistico. devem-se accres- 
centar a estes algarismos o crescimento dos últi- 
mos cinco annos. Eis aqui os resultados : 



Instrumentos Agrícolas. 
Mobília artística e ornatos. 
Leilões e eommissões. 
Bandeiras, insígnias, etc. 
Calçado, ..... 

Livros e papeis, .... 

Pão e padarias a vapor. 

Tijolos, ...... 

Manteiga e queijo. 

Porcelana e louça de barro. 

Poupa feita e alfaiates, 

PoujDa feita a varejo. 

Alcatifas, tapetes, esteiras e oleados. 

Carruagens, carroças e carrinhos. 

Importação e vendas de café, 



S 2:3ôô,0()0 
l:4õ(),(M)0 

. 1:950, 000 
350,000 

11:600,000 
1:450,000 

. 1:675,000 
1:210,000 

. 8:890,000 
1:165.000 
. 18:500,000 
2:175,000 
2:450,000 
1:495,000 
9:975,000 



88 

Fabricantes de cadeiras, . . . S 550,000 
Carvão antliracite e bitmiiinoso, . 14:468,148 
Manufacturas de algodão, . . 6:750,000 

Commissões, productos do paiz, . 8:750,000 

Exportação e vendas de algodão, . 11:580,000 
Obras de tanoeiro, . - • 725,000 

Doces e confeitaria, .... 8:225,000 
Géneros em latas, pesca e ostras, . 17:500,000 
Fazendas e modas por grosso, . . 82:225,000 
Fazendas e modas por miúdo, . 5:400,000 

Tinturaria e limpeza de estofos, . 225,000 

Destinação, .... 2:806,400 

Drogas, productos cliimicos e remédios 

proprietários, .... 9:750,400 

Artigos eléctricos e telegraphicos, 1:250,000 

Peixe preparado e salgado, . . 520,000 

Manufactura e venda de mobilia por 

grosso, 8:800,000 

Adubos para terra, . . . 10:000,000 

Farinha, venda por grosso e commissões, 8:221,855 
Moedura de trigo e mais ceraes, . 8:575,000 
Grãos, pão, bolacha, biscoutos, etc, 26:847,157 
Espingardas, pistolas, etc, . . 888,000 

Manufacturas de vidro, . . 2:200,000 

Viveres, chá e especiaria . . . 28:000,000 



84 

Chapéos, gorras, pelles e obras de palha, $2:950, 000 
Ferragens de segeiro e selleiro, . 1:535,000 
Obras de metal para officinas de estra- 
da de ferro, 1:200,000 

Vendas e conimissões de ferragens, 

obras de metal para marceneiro, . 7:727,000 
Mannfactnras de obras de metal, . 440,000 
Pello, cerdas, cabello encrespado e es- 
covas, . . . . . . 2:416,000 

Ferro e aço, sinos e campainhas, obras 

de latão e de ferro de ornato, fogões 

e suas pertenças, e apparelhos de 

aquentar a vax)or, . . . 17:260,916 

Ferro e aço, em barra, arcos, vergninha 

evergaihão, 1:850,000 

Cornijas de ferro 75,000 

Jóias,' 3:840,000 

Molduras para espelhos e quadros, 725,000 

Negocio de couros e de cortimento, . 7:350,000 
Animaes vivos, .... 16:884,216 

Rectificação e vendas i)or grosso de es- 
píritos destinados, .... 10:997,000 
Taboada e madeiras, . . . 8:670,000 

Chaminés e telhas, .... 625,000 

Modas, . . . ... 3:290,000 



85 

Mármore e pedra de constrncção, . 5^2:100,()()0 
Matérias e prodnctos de fabricas de 

cerveja, 3:200,000 

Materiaes i)ara moedura de grãos, . 930,000 

Fornecimentos de navio, . . 3:200,000 

Instrumentos ópticos, . . . 220,000 

Prodncto e venda de órgãos, . . 210,000 

Materiaes de imprensa, . . . 485,000 

Balanças 400,000 

Papel 5:900,000 

Provisões de bocca. . . . 9:400,000 

Petróleo 2:792,500 

Pinturas, tintas e óleos, . . 5:121,000 

Pianos, 2:100,000 

Obras de oleiro, .... 860,000 

Impressão, litliograpliia e gravura, 3:625,000 

Obras de borracha, .... 1:300,000 

Sementes 1:850,000 

Mostradores de armazém e loja, . 250,002 

Sal comnium, .... 385,670 

Sabão e velas 600,000 

Obras de correeiro e baliús, . . 1:400,000 
Caixilhos de janella, portas e venezi- 
anas, . . . . . . 1:200,000 

•Camisas, roupa interior e sobre-calças, 3:940,000 



86 

Manufactura de cliiimbo de munição, 710,370 

Construcção naval, .... 2:000,000 

Fumo em rama, .... 8:000,000 

Fumo, venda por grosso e commissões, 5:800,000 

Manufacturas de fumo, . . . 12:128,000 
Follia de Flandres, latas e folha de 

ferro, 9:800,000 

Papel de forrar salas, . . . 923,000 

Vasilhame de madeira e obras de vime, 1:300,000 

Manufacturas de fazendas de lã, . 500,000 



Total, . $ 424:942,324 

O augmento na manufactura de calçado foi mais 
de um meio milhão ; na de camisas, rouj)a interior 
e sobre-calças de um milhão ; de uns milhões em 
roupa feita, de um milhão em construcção naval, 
de uns milhões em ferro e aço, de cerca de dous 
milhões em fumo, de um milhão em bijouteria, e 
n' alguns dos ramos de menor importância o cres- 
cimento chegou até cincoenta por cento. Accres- 
centando-se este augmento, e incluindo-se as pe- 
quenas industrias e emprezas que nasceram, a 
importância total do negocio e commercio no 
anno findo ao 1° de Junho subirá a $500:000,000. 
pouco mais ou menos. 



OFFICIAES DA 

Associação de Xeoxiciantes e Fa])ricantes 



DE BALTDIORE, E. U. 



PRESIDENTE, 

JAS. A. (^AKY. 



PRIIVIEIRO VICE^PRESIDKNTE, 

WILLIAM T. DIXON. 

SEOUXDO VICE^RRESIDEXXE, 
DAVID L. BAKTLí:TT. 

TKRCEIRO VICE-PRESIDEXXE, 

JOHN j. thomsp:x. 

Quarto vice-prksidentk 
john e. hurst. 



88 



CONSELHO 

G. W. GAIL. 
K. W. CATOR. 
W. H. BALDWIN, Jk. 
GERMAN H. HUNT. 
PHILIP DARBY. 
THOS. DEFORD. 
WESLEY A. TUCKER. 
J. FRANK SUPPLEE. 
JOHN Q. ADAMS. 
DAVID AMBACH. 
FRANK KERR. 
JOSEPH M. CUSHIXG. 

R 



DK DIRECTORES. 

ALEX. BROWN. 
DR. FRANK SLINGLl FF. 
THOS. K. CAREY. 
GEORGE L. IRA^IN. 
DR. THOS. J. BOYKIN. 
SOLOMON FRANK. 
ROBERT M. SUTTON. 
FRANCIS E. WATERS. 
JOSEPH W ALTER. 
WILLIAM A. MARBURG. 
WM. D. PLATT. 
JAMES E. INGRAM. 
N. WILSON. 



SECRETARIO. 

JOHN R. BLAND. 



TMESOUREIRO. 

WILLIAM H. JONES. 



89 



Commissáo de Manufacturas. 

DAVID L. BARTLETT. 

AVM. T. BKIGHA.M. JAMES E. INGRAM. 

WM. H. BALDWIN. JK. EDWIX BENXETT. 

THEODORE HOOPER. GEO. H. R0DGER8. 

DAVID A^NIBACH. PATRICK H. INIACGILL. 



Commissáo do Commereio Estrano'eiro. 

PRESIDENTE, 

WM. T. BRIGHAM. 
EUGENE LEVERIXG. P. H. MACGILL. 

OEO. POOLE. C. H. OEHM. 



AVISO AOS LEITORES. 



Pode-^e dirigir correspondência em Portuguez^ 
Hesi^anhol, Francez, Allemão ou Inglez directa- 
mente a qualquer das íirmas sociaès, escolas ou 
collegios, de que se faz menção nas ])aginas ante- 
cedentes, com a certeza de que se prestará uma at- 
tenção cuidadosa ao serviço dos interesses dos 
corresj)ondentes. A Associação de Negociantes e 
Fabricantes também terá prazer em receber com- 
municações, as quaes serão attendidas gratuita- 
mente, e encommendas dirigidas a ella serão 
transmittidas a casas responsáveis j)aTa serem ex- 
ecutadas. Dará informações seguras a respeito 
de casas de negocio ou instituições de ensino situ- 
adas na cidade de Baltimore ou na sua vizinhança. 

Dirijir-se ao Sr. Jxo. R. Blánd, Secretario da 
Associação de Negociantes e Fabricantes, Balti- 
more, U. S. A. 



^^Ujjf^AS. 



w^ 



:Í^^Í 



Mmm> 



í-^l